Na vida real

19/10/2017

Em um café, o sujeito aborda dois homens que estão sentados juntos e diz que devem se matar por serem homossexuais. Duas adolescentes gritam com uma garota, dizendo que ela é a mais estranha na escola e que todos a odeiam. Em um parque, uma mulher grita com uma desconhecida (que ela supõe ser árabe)  que todos os muçulmanos são terroristas.

Intitulado “Na Vida Real”, o filme criado pela BBDO para marcar o Mês Nacional de Prevenção ao Bullying nos EUA dramatizou posts retirados das mídias sociais. A peça, que divulga o  aplicativo #BestStrong emojis (disponível para iPhone e Android) é uma demonstração poderosa das coisas horríveis que as pessoas dizem nas redes sociais.

Em todos os casos, um transeunte – pessoas reais – intervém para defender as vítimas. O experimento social usou atores para interpretar os agressores e as vítimas.

A campanha também inclui uma série de emojis #BeStrong originais, adesivos e GIFs – criados com a empresa de mensagens de tecnologia Snaps e a designer Kirsty Munn – que inclui mãos multicoloridas se agarrando dentro dos corações. Eles podem ser baixados como um teclado gratuito para dispositivos móveis Apple e Android, na esperança de que os jovens os usem para mostrar apoio uns aos outros que passam por situação de bullying.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.