Arte feita de poluição

31/03/2017

Se você mora em uma grande cidade como Londres, então você sabe  que o ar está longe de ser puro. Um dos maiores problemas das emissões tóxicas são os veículos. Uma startup indiana promete amenizar a poluição e ainda possível transformá-la em algo útil. Além de bloquear as partículas resultante da combustão de derivados do petróleo, recicla o carbono restante e usa-o para fazer arte.

A empresa Graviky Labs, de Londres, desenvolveu um dispositivo chamado Kaalink que conectado ao escapamento capturar até 95% de fuligem de carbono, impedindo-o de entrar na atmosfera (a gente já falou deles aqui).

A fuligem é reciclada em uma tinta chamada Air-Ink. De acordo com o co-fundador da Graviky Labs, Anirudh Sharma, o produto poderia fornecer até 30 trilhões de litros de ar mais limpo para os londrinos anualmente. E uma carga inteira de Air-Ink – uma embalagem corresponde à tinta extraída de aproximadamente 50 minutos da poluição de um carro. Para divulgar o produto, a Graviky Labs montou uma exposição pop-up.

Anirudh Sharma e o dispositivo que recicla a poluição.

Não é a primeira vez que o pessoal da Graviky Labs usam a tinta para pintar um quadro poderoso sobre o assunto em cidades poluídas. Anteriormente, eles se uniram a artistas de rua em Hong Kong para pintar a rua. Agora eles estão em Londres hospedando a primeira Galeria de Arte Limpa do mundo. A exposição pop-up apresenta cinco artistas das cidades mais poluídas do Reino Unido. Coincidentemente, Brixton já ultrapassou seu limite de 2017 para a poluição do ar. E nem sequer está no meio do ano. Agora eles estão em Londres hospedando a primeira Galeria de Arte Limpa do mundo em Brixton. A exposição pop-up apresenta cinco artistas das cidades mais poluídas do Reino Unido.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.