O Boticário tira homofóbicos do armário

03/06/2015

bb1

Lançado a quase dez dias na televisão, o filme “Casais”, da campanha de Dia dos Namorados de O Boticário, travou um enorme debate nas redes sociais por mostrar pessoas do mesmo sexo se abraçando. Feito para divulgar uma coleção de fragrâncias multigênero e defender que a “química e paixão vão além das convenções”, o vídeo mostra casais se presenteando com os produtos O Boticário ao som da musica “Toda Forma de Amor”, de Lulu Santos.

As cenas do filme causaram o revolta de pastores evangélicos e algumas pessoas na internet que acusam a marca de fazer “apologia da homossexualidade” e ir contra “valores da família composta por homem e mulher”, além de promover uma campanha maciça de “deslike” da peça no YouTube e de manifestações de repúdio nas páginas oficial da empresa. A insatisfação foi além das redes sociais. Diversas reclamações foram registradas no site Reclame Aqui, além de mais de 20 denúncias de consumidores ao Conselho Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (Conar) alegando que o filme é um “desrespeito à sociedade e à família”. Nesta terça-feira (2), o órgão anunciou a abertura de um processo para julgar o comercial

As manifestações contrárias – em grande parte com teor homofóbico – resultou na mobilização de milhares de pessoas favoráveis à essa diversidade defendida pela campanha que criaram o movimento #CompreOBoticário. A discussão resultou  em uma espécie de disputa para ver se o comercial ganhava mais “likes” ou “deslikes”.  Em menos de um dia a quantidade de pessoas que aprovavam a campanha mais que dobrou no canal do vídeo no youtube e ultrapassou o número de reprovações em quase o dobro.

Diante da ameaça de boicote à empresa e à campanha, classificada pelo pastor evangélico Silas Malafaia como uma “promoção de homossexualismo”, foi criada uma divertida página no tumblr chamada Aproveita e Boicota Também. A idéia é divulgar uma extensa lista de  empresas nacionais e multinacionais que já se posicionaram à favor da comunidade LGBT – como StarbucksDisney, Apple, Facebook e Google – e convencer, de forma sarcástica, o boicote dessas marcas. “Aproveita e boicota a Apple: seu CEO é abertamente gay. E se, ao usar um iPad, iPhone ou Mac, você estiver correndo o risco de virar gay também?” provoca a página. Ao citar o Facebook, a página lembra que o criador da rede social, Mark Zuckerberg, apóia a causa LGBT e que conta com diversos funcionários homossexuais: “Aproveita e boicota o Facebook: feche agora mesmo sua conta. Você não pode apoiar uma empresa que contrata homossexuais, pode?”.

Captura de Tela 2015-06-03 às 15.36.22

De uma forma ou de outra, toda essa polêmica da campanha, criado pela AlmapBBDO, aumentou consideravelmente o interesse do público pela campanha. Nesta quarta-feira (3), o vídeo no youtube contabiliza mais de 1,9 milhão de visualizações. E o mais importante, fez com que O Boticário reafirmasse e forçasse seu posicionamento.

Em uma nota enviada ao Reclame Aqui, a empresa afirmou: “O Boticário acredita na beleza das relações, presente em toda sua comunicação. A proposta da campanha “Casais”, que estreou em TV aberta no dia 24 de maio, é abordar, com respeito e sensibilidade, a ressonância atual sobre as mais diferentes formas de amor – independentemente de idade, raça, gênero ou orientação sexual – representadas pelo prazer em presentear a pessoa amada no Dia dos Namorados. O Boticário reitera, ainda, que valoriza a tolerância e respeita a diversidade de escolhas e pontos de vista”.

A assessoria de imprensa do Conar afirmou que a abertura do processo para julgar a campanha não impede que o comercial continue sendo veiculado e que seu código veda qualquer tipo de preconceito. A previsão é que o caso seja julgado em até 45 dias.

Atualização

No dia 16 de julho, o conselho de ética do Conar absolveu o Boticário e  rejeitou o pedido de retirada do comercial do ar com o argumento de que ele apenas  mostra a realidade da sociedade contemporânea e que a publicidade não é feita para omitir a realidade.  Em nota oficial, o Boticário comemorou a decisão do Conar e afirmou que ela está de acordo com a proposta da marca.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.