26/10/2017

Mãos à obra, garota!

Esmagando os estereótipos

26/10/2017

O filme começa com uma mulher transbordando de raiva que destrói estátuas que representam a discriminação feminina em todas as suas formas. Cada vez que ela destrói um dos estereótipos esculpidos é como se uma parede estivesse sendo destruída. Uma bela metáfora para um mundo hostil para elas.

A campanha é de uma empresa de material de construção alemã, o Hornbach, voltado para quem gosta de fazer melhorias em casa por contra própia. A empresa tem tradição em propagandas bem-feitas e um tanto ousadas – como o filme com homens nus que caem pelo deserto, se retorcendo em êxtase ou pais que topam qualquer desafio quando a casa cai bem em cima deles sem perder o humor.

Oportuna

No timing certo – quando poderosos de Hollywood são denunciados por assédio e estupro, campanhas pelo fim do machismo invadem as redes sociais – a agência Heimat criou uma campanha diferente de tudo que a Hornbach já tinha feito.

“Os clientes de Hornbach incluem homens e mulheres na mesma medida; não há diferença entre eles quando se trata de seu projeto, inclusive quando as coisas ficam difíceis “, diz o chefe de marketing alemão e internacional da Hornbach, Thomas Schnaitmann, em entrevista à Adweek.

Nada é dito nos 45 segundos. O único texto, que finaliza a peça diz: “Nós nunca dissemos que era fácil”. É o fechamento para uma sequencia que mostra a mulher quebrando estereótipos de gênero. Sozinha, na penumbra, esmagando o que a incomoda e apequena. Destruindo tudo até que a luz invade a cena. E finalmente, ela limpa o suor. Mas o trabalho só está começando. Porque, depois de destruir o que não presta é preciso arrumar o lugar.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.