19/10/2016

Mobilização

Marcas como a Avon se engajam na campanha contra o câncer de mama.

Não é pelo rosa

19/10/2016

A campanha

Não é só pelo rosa. O laço e o mês de conscientização usam a cor para lembrar a importância da prevenção mas também porque ter câncer é algo tão doloroso que muita gente não gosta de falar sobre isso. A campanha Juntas para Curtir, Juntas para se Cuidar para o Outubro Rosa do Instituto Avon mostra que o câncer de mama fica mais fácil quando se enfrenta do tabu. A nova campanha traz histórias reais de pessoas que encontraram o apoio na família e amigos. Além de, é claro, reforçar a importância do diagnóstico precoce. Nas redes sociais, a mobilização é reforçada pela #atituderosa.

Desde a criação do Instituto Avon, em 2003, a marca de cosméticos já investiu 61 milhões de reais em projetos destinados ao combate ao câncer de mama. Os recursos vêm da venda de produtos da marca. “Em cada campanha, certos itens são selecionados e 7% do preço de revenda deles é destinado para a causa”, disse Daniela Grelin, gerente do instituto, em entrevista ao UOL. “Temos três frentes de atuação. A primeira delas é a produção e disseminação de conhecimento. Financiamos pesquisas e temos um programa de intercâmbio em que enviamos mastologistas brasileiros para cursos nos Estados Unidos. A ideia é que eles possam compartilhar práticas. A segunda frente é a de apoio a projetos, em que destinamos parte da verba para construção de centros de detecção e doações de mamógrafos. A terceira frente é a mobilização da sociedade e dentro disso se inserem todas as ações relacionadas ao Outubro Rosa, como carretas com mamografias, entre outras.”

Marcas no Outubro Rosa

O Hipermercados Extra trocou o vermelho pelo rosa em sua identidade visual em outubro. E criou uma série de ações nas lojas, redes sociais e TV para divulgar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. A campanha conta com o apoio da Federação Brasileira de instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

A Thyssenkrupp, uma das maiores fabricantes de elevadores no Brasil, promove ações de conscientização há seis anos. Pelo sexto ano consecutivo, entre os dias 17 e 21 de outubro, a partir das 18 horas, a torre de testes da fábrica da Thyssenkrupp, localizada em Guaíba, Rio Grande do Sul, ganhará iluminação rosa em apoio ao Outubro Rosa.

A indústria Lorenzetti também engajou a equipe, fornecedores e clientes com material informativo sobre o câncer de mama. Além de distribuir os impressos nos pontos de venta,  a campanha  está no site da marca.

O laço rosa

O primeiro laço rosa da campanha foi distribuído para sobreviventes de câncer de mama pela Fundação Susan G. Komen for the Cure durante a corrida Race for the Cure (Corra pela Cura, em livre tradução do inglês), em Washington, em 1990. Foi a partir de 1991 –ano em que a corrida foi realizada em Nova York—que todos os participantes do evento passaram a ganhar as fitas.

A distribuição dos laços ganhou força nos Estados Unidos, em 1992, quando Alexandra Penney, editora-chefe da revista “Self”, uniu-se a Evelyn Lauder, vice-presidente da marca de cosméticos Estée Lauder. Por iniciativa das duas, a empresa passou a estampar laços rosa nas embalagens de alguns de seus produtos e a distribuí-los em suas lojas.

Outra ação usada para sensibilizar as pessoas sobre o câncer de mama foi a iluminação de monumentos, prédios públicos, entre outros espaços, com a cor rosa.

No Brasil, a primeira iniciativa em relação ao Outubro Rosa foi a iluminação do Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, em 2 de outubro de 2002. Realizada por um grupo de mulheres simpatizantes da causa, a ação teve o apoio da Estée Lauder. (Com informações do UOL)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.