Mais plástico que peixes

06/06/2017

“A primeira captura da noite. Outro corpo no parque. Eles dizem que se você quiser trabalhar nesta profissão deve ter escamas de aço.” No filme, lançado hoje, um peixe-detetive narra o mistério intrigante: animais marinhos mortos com objetos variados, todos de um material desconhecido pelos habitantes marinhos.  “Cinquenta anos nestas águas e nunca vi nada como isso. Que tipo de animal pode fazer uma coisa como essa? Matando aleatoriamente. Tão seguro que nem se importa”, ele conclui. No final, a mensagem: “O Oceano não pode resolver este mistério. Mas você pode.”

Esta segunda animação, lançada ontem, mostra um homem preguiçoso jogando embalagem de picolé no mar. E ela vai justo parar no nariz de um furioso deus Poseidon, soberano absoluto dos mares. As peças fazem parte da nova campanha da ONG dinamarquesa Plastic Change.

Todos os anos, 10 milhões de toneladas de plástico acabam dentro dos Oceanos. Se a gente não mudar nosso comportamento, logo teremos mais plástico que peixes.

“O plástico define nossa cultura. Não podemos deixar que ela defina nosso futuro”

A ONG Plastic Change foi fundada em abril de 2014 pelo biólogo marinho dinamarquês Henrik Beha Pedersen. A organização foi fundada em cooperação com vários voluntários.

De acordo com o site da entidade, estamos vivendo uma crise plástica. Sobreposto, em certa medida, pelas mudanças climáticas maciças que, com razão, reivindicaram a atenção do mundo. Nossos problemas com plásticos cresceram  e chegaram a um ponto em que parece ser um desafio insuperável.

A maior parte do plástico que “vazou” na natureza desde que começamos a usar o material ainda está lá fora. Sua maior utilidade –  força e durabilidade – também é seu maior problema. Hoje, um grande número de ecossistemas do planeta sofre de “plastificação”. Vemos plástico em geleiras, nos pontos mais profundos dos oceanos, na maioria dos pássaros marinhos, peixes, mariscos e plancton e até mesmo em mel, vinho e cerveja. O plástico volta para nós seres humanos em nossa comida. Uma espécie de bumerangue.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.