Prisioneiros da mente

06/10/2014

A agência australiana Marca, lançou neste mês uma nova campanha para a Sociedade de Esclerose Múltipla do Oeste da Austrália. A ideia é sensibilizar as pessoas sobre a Esclerose Múltipla e arrecadar fundos para pesquisas. Intitulado “Trapped” ,  o filme mostra o pedido de socorro de uma mulher presa dentro de um lugar frio.  Nas cenas finais é revelado que ela tem esclerose múltipla e está debilitada em uma cadeira de rodas, numa alusão a sensação desesperadora das vítimas dessa doença, que afeta as habilidades motoras e sensitivas. Muitos pacientes, apesar das limitações, mantem a atividade intelectual intacta. Por essa razão, a Esclerose Múltipla é conhecida como “a condição silenciosa”, pois a progressão da doença pode em alguns casos impossibilitar as pessoas de se expressarem por meio de gestos, palavras e expressões,  fazendo com que elas se sintam presas ao próprio corpo.

O criador da campanha Craig Muchanan explica: “Se mostrássemos uma vítima dessa doença levando uma vida normal, seria uma mentira. Queremos que as pessoas entendam o quão sério ela é e por que é importante encontrar sua causa e cura.” 

Sendo uma das doenças neurológicas mais comuns entre adultos – principalmente entre as mulheres – a Esclerose Múltipla afeta cerca de duas milhões de pessoas no mundo tendo seus primeiros sintomas revelados no início da fase adulta. Na Austrália, aproximadamente um em cada 3.000 pessoas são afetas pela doença.

Esclerose Múltipla x Esclerose Lateral Amiotrófica(ELA)

Geralmente quando se fala a respeito da Esclerose Múltipla, muitas pessoas imaginam que se trata da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). De fato, ambas as doenças atacam e destroem o corpo, mas há muitas diferenças. A ELA – doença muito discutida nos últimos meses devido ao Ice Bucket Challange (confira o post do blog sobre a campanha aqui) – é uma doença progressiva e fatal na qual somente as funções motoras são afetadas, devido a destruição completa dos neurônios.

Já a Escleros múltipla é uma doença auto-imune que pode afetar outras funções além da motora como a visão e causar transtornos mentais como depressão e mudanças de humor. Porém, diferente da ELA, geralmente não se trata de uma doença fatal.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.