Acidentes domésticos no Super Bowl

04/02/2015

 

safe

Dentre todos os comerciais veiculados no interval do Super Bowl deste ano, nenhum causou mais polêmica quanto “Make Safe Happen”, da  seguradora Nationwide. Com um início aparentemente descontraído, o comercial é protagonizado por um menino que no decorrer da trama imagina o próprio futuro  como ser beijado pela primeira vez, sonhar em voar e fazer uma viagem de barco. Ao fim, com um tom mais sombrio e triste, a criança explica que nunca poderá experimentar nada disso. Ele é mais uma vítima de um acidente doméstico evitável,  a principal causa de mortes de crianças nos EUA.

A campanha foi criada para provocar o debate sobre os acidentes domésticos. De acordo com uma pesquisa recente da Nationwide,  apenas um terço dos pais acreditam que eles precisam se esforçar mais para manter suas crianças seguras. No Brasil, segundo informações do site Ministério da Saúde, eles  também são a principal causa de morte de crianças de até 9 anos. A estatística é alarmante: cerca de 5 mil crianças morrem  anualmente em decorrência de afogamentos, quedas, queimaduras e intoxicações no ambiente doméstico.

A ideia da campanha, porém, causou desconforto no público do Super Bowl. Nas redes sociais houve uma onda de críticas pelo tom depressivo da campanha em um evento onde os comerciais costumam ser muito mais amenos.  Veja abaixo exemplos das críticas no Twitter.

critica 1

 

 

critica 2

 

critica 3

A respeito da polêmica, Matt Jauchius, diretor de marketing da Nationwide, afirma no site oficial da empresa : “Esta é, de fato, uma questão difícil de falar. Crianças se machucando e morrendo de acidentes evitáveis são difíceis de imaginar, e é por isso que Nationwide está provocando a discussão sobre esse problema”. Jauchius afirma que, apesar das críticas, milhares de pessoas visitaram o hotsite da campanha MakeSafeHappen.com, que dá dicas para os pais e cuidadores sobre como tornar suas casas mais seguras e evitar acidentes.

No canal oficial da Nationwide, o comercial já atingiu mais de 5 milhões de visualizações em apenas dois dias. A campanha foi criada pela agência Ogilvy & Mather.