Violência Contra as Mulheres

08/03/2019

  
O Comunica Que Muda, iniciativa digital da agência nova/sb, fez um monitoramento especial sobre o que e como falam os usuários das redes sociais a respeito de temas relacionados à violência contra a mulher. Foram mais de 167 mil menções. E a margem de erro é de 4,56%.  O termo mais citado foi o Feminicídio, presente em 59,7% das menções.

As postagens traziam debates sobre o uso ou não do termo. Acham que há uma banalização. Quem é a favor, defende que é importante para mostrar que as mulheres são vítimas por serem mulheres.

  • A frase “feminicídio não existe” foi mencionada 2.192 vezes.

  • O termo “feminicídio” foi citado 27.507 vezes.

  • O termo “impunidade” foi citado 1.561 vezes e foi o sentimento mais presente em todo o monitoramento.

  • Quando o termo feminicídio foi mencionado os tipos de menções foram:

image1.png

Os cinco maiores influenciadores:

Por Estados:

Por gênero:

Exemplos de menções

Captura de Tela 2019-03-01 às 17.59.58.png
Captura de Tela 2019-03-01 às 18.00.24.png
Captura de Tela 2019-03-01 às 18.00.42.png
Captura de Tela 2019-03-01 às 18.01.07.png
Captura de Tela 2019-03-01 às 18.05.42.png
Captura de Tela 2019-03-01 às 18.06.00.png

Nuvem de termos:

Outro termo relevante no monitoramento foi o estupro, que apareceu em 22,2%.

  • Houve muita discussão dos usuários sobre o chamado “PEC DA VIDA” – discussão influenciada pelo deputado Alexandre Frota (PSL-SP).

  • O termo “estupro” foi citado 11.742 vezes.

  • O termo “meninas” foi relacionado a “estupro” citado 2.922 vezes.

  • O termo “gravidez” foi relacionado a “estupro” e citado 106 vezes.

Nuvem de termos do termo “estupro”:

Uma questão nova nas discussões sobre a violência contra a mulher é a flexibilização do porte e posse de armas: 16,7% da menções citaram política relacionado ao tema da violência contra a mulher. A preocupação é que o aumento da posse signifique mais riscos para as mulheres.

  • O termo “posse/porte/armas ” foi citado 3.318 vezes.

Os posts reclamando situação de machismo representaram 11,1% das menções.

Exemplos:

A Lei Maria da Penha foi muito citada como exemplo na discussão da criminalização da homofobia.

  • O termo “Lei Maria da Penha ” foi citado 4.448 vezes.

maria da penha.png

O termo “lesbofobia”  foi citado 136 vezes.

O tuíte mais compartilhado:

O termo “Violência Doméstica” foi citado 4.014 vezes.

Nuvem de termos:

v1.png
v2.png
v3.png
v4.png

A nova/sb – Entre as maiores agências de publicidade do País, ganhou dois leões no Festival de Cannes, com a campanha Sons da Conquista para a CAIXA e Sendo visível, para a Prefeitura de São Paulo. Também foi premiada com três Clio Awards, o Globo de Ouro da publicidade mundial. Conta com escritórios em São Paulo, Brasília, Cuiabá e Rio de Janeiro, somando mais de 180 profissionais.

É responsável pela iniciativa de Comunicação de Interesse Público, o Comunica Que Muda (CQM), que tem aprofundado a discussão sobre temas polêmicos e de grande impacto, premiado ano passado no Social Media Week de São Paulo. O CQM tem uma forte presença digital, com blog e redes sociais (Youtube, Twitter, Facebook e Instagram). Esta iniciativa segue tradição pioneira iniciada em 2006 pela agência de contribuir com os debates e transformações sociais.